bookmark bookmark  
Glenda DiMuro On May - 24 - 2009

Alô, alô! Nossa, já faz quase 3 semanas que o blog está parado. Mas é que aquela maldita falta de tempo está pegando no meu pé. Odeio me desculpar e dizer que estou atrapalhada, cheia de coisas para fazer, ou a pior delas, na “correria”. Detesto quem diz que não tem tempo porque está na correria… só na correria então, bem pior.

Enfim, acho que o seu tempo cada um organiza como quer, de acordo com as suas prioridades. O dia tem 24 horas, e muitas vezes deveria ter 25, 26. Mas se assim fosse, as horas a mais também seriam ocupadas com outras tarefas e sempre faltariam minutos para dar cabo de tudo, principalmente para quem vive correndo.

Nunca fui daquelas que vivem na maratona, mas é certo que desde que cheguei à Espanha o meu conceito sobre tempo mudou bastante. Aqui na Andalucía as coisas acontecem lentamente (em diversos aspectos) e devemos nos adaptar se queremos viver bem e melhor. Fiquei (um pouco) mais tranquila. E isso faz muito bem para mim.

Todo esse blábláblá é para dizer que não tive tempo (melhor, não quis ter tempo) para postar sobre coisas legais que fizemos por aqui. Quero falar sobre um casamento espanhol, sobre a nossa viagem à Budapest (ma-ra-vi-lho-as), sobre festa com os amigos… mas agora estou na correria, saindo para um almoço de domingo (feijoada brasileira) na casa da Lú. Isso sim, outra coisa que percebi aqui e que muita gente esquece: o tempo para ficar com quem a gente gosta e gosta da gente é sagrado, deve sempre existir, ainda que a correria te puxe pelo pé.

Categories: Cotidiano

6 comentários

  1. LuizPeter says:

    ‘TEMPO PARA TUDO” Ec.3
    Tudo tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo propósito debaixo do céu:
    Há tempo de nascer, e tempo de morrer; tempo de plantar, e tempo de arrancar o que se plantou;
    rempo de matar, e tempo de curar; tempo de deribar, e tempo de edificar;
    tempo de choar, e tempo de rir; tempo de prantear, e tempo de saltar de alegria;
    tempo de espalhar pedras, e tempo de ajuntar pedras; tempo de abraçar, e tempo de afastar-se de abraçar;
    tempo de buscar, e tempo de perder; tempo de guardar, e tempo de deitar fora;
    tempo de rasgar, e tempo de coser; tempo de estar calado, e tempo de falar;
    tempo de amar, e tempo de aborrecer; tempo de guerra, e tempo de paz.

  2. anlene gomes says:

    eu adoro a “correria” espanhola… aqui em madrid acho muito engraçado o conceito de estar sem tempo, imagino que a correria dos andaluzes deve ser um poema! também mudei o ritmo de vida paulatinamente desde que cheguei aqui: é muito melhor ter tempo para tudo e para todos! beijos

  3. Mile says:

    Eu tinha cer-te-za que vc ia adorar Budapest. Cheguei de viagem hj e vim ver teu blog pra saber se vc tinha postado algo sobre sua viagem.
    Bjoks e que vc encontre tempo pra postar, estou curiosa! rs

  4. Anonymous says:

    Olá Glenda.

    Encontrei seu blog e pelo que ví, mora em Sevilla. Estou indo prá Sevilla tb prá fazer pesquisa na Universidade de Sevilla e queria perguntar umas coisas. Pode me contactar no osmardoc@usp.br ?

    Obrigado

    Osmar

  5. Mile says:

    Compra logo essas passagens que vc nao vai se arrepender. Eu fui a Santander em 2004 e me apaixonei pela cidade. O Palácio Magdalena é um espetáculo e a vista lá do alto é demais, com aquele marzao azulzinho ao fundo.
    Bjoks

  6. Não Somos Apenas Rostinhos Bonitos says:

    Somos loucas para conhecer a Espanha!!!!
    Enquanto não vamos, acompanhamos o seu Blg!
    Beijos nossos,

Deixe o seu comentário

Glenda Dimuro