bookmark bookmark  
Glenda DiMuro On November - 3 - 2010

Se você quer comer bem e barato em Paris, não pode deixar de dar uma passadinha no Quartier Latin.

É o antigo Bairro Latino, situado entre o Rio Sena e os jardins de Luxemburgo, cuja origem remonta o período da cidade romana.

O nome não se deve a nenhuma enxurrada de imigrantes Latinos Americanos que em algum momento da história tomou conta desta parte de Paris. Nada disso. É que nesta região está situada a Sorbonne (sede da Universidade de Paris, fundada em 1253) – além de outras ilustres instituições como o Henri IV e o Louis Le Grand, onde dizem que estuda boa parte da elite francesa – e durante a Idade Média os estudantes que por ali passavam seus dias falavam em latim.

Ou seja, desde muito tempo o Quartier Latin era associado a intelectuais, artistas e a um estilo de vida mais boêmio. Foi palco das históricas manifestações de Maio de 1968. Sendo assim, é conhecido pela extensa oferta cultural, e atualemente podemos encontrar várias livrarias, salas de cinema, clubes de jazz e o famoso Théâtre de l’Odéon.

Mas o bairro também conta com inúmeros cafés, bares e restaurantes. Vale muito a pena caminhar pelas ruas estreitas que sobreviveram às reformas do Barão Haussmann (um amiguinho de Napoleão III, responsável pelo projeto de “renovação” urbana mais famoso do Planeta, que foi realizado em Paris no final do século XIX) e se perder entre as diversas opções de restaurantes.

É comida do mundo inteiro! Acho que até se encontra algo francês no meio de tanta comida grega, japonesa, tailandesa, chinesa, espanhola, mexicana, da cochinchina e até italiana (como iria faltar). Eu ainda não sei quais são as comidas típicas de Paris, mas tomei uma sopa de cebola maravilhosa e comi muitos crepes por lá!

E o melhor de tudo é que há pratos deliciosos para todos os bolsos. O menu mais barato (incluindo entrada e prato principal) custa entre 10€ e 16€. A opção de comer só um prato pode sair menos de 10€. Para uma capital européia os preços estão bem bons, obrigada!

Agora que é cheio, cheinho de turista, isso é! Mas se vai turistar em Paris, tá querendo o quê?

Categories: Turistando

4 comentários

  1. Será que a comida genuinamente parisiense – ou francesa – é cara? Se for, creio que a melhor opção para aqueles que passeiam pelos pontos turísticos da cidade é sempre dar uma passadinha pelo Quartier Latin toda vez que quiser almoçar. Ou seja, o almoço seria feito sempre ali e as demais refeições, nos outros pontos da cidade.

  2. Anita says:

    So como la. E’ verdade, e’ bem barato , mas as porcoes sao minimas, para criancas de 4 anos, humpf ! Mas olha, o Cartier Latin tem umas coisas esquisitas. Duas vezes ja quando estava comendo um crepe uma estudante se chegou e me perguntou: “Sera que a senhora poderia me dar um euro pois ja passou de meio-dia e nao comi nada quente ate agora?” meu marido na hora disse: “Nao !” A menina retrucou: “Voces nao tem um euro???” Saimos andando com o crepe entalado. Em outra visita isso aconteceu de novo e quando mais tarde comentei com uma colega francesa ela me disse que muito estudante faz isso de curticao, fica pedindo 1 euro a cada turista para poder comer de graca todo dia (e que ela ja tinha feito tambem). Disse que tambem ha homens idosos que distribuem cartoezinhos para as adolescentes dizendo: “Eu posso ajudar voce a comprar seu almoco, me pergunte como”. Velhos sujos ! Hahahahaha !! Mas olha: homem sujo no chao eu nao resisto e dou sempre esmola.

    • glenda.dimuro says:

      Hahaha…
      Mas Anita, eu não achei tão pequenas as porções assim não! Pra minha fome estava bom, vc é que é gulosa! Hahaha…brincadeira!

  3. Anita says:

    Glenda, mimata, midepila. Safadeza mesmo a minha. Dieta dja !

Deixe o seu comentário

Glenda Dimuro