bookmark bookmark  
Glenda DiMuro On February - 25 - 2011

Toda semana pelo menos alguma pessoa me escreve perguntando sobre como anda a questão do “trabalho” na Europa. Alguns indagam especificamente sobre a Espanha…outros vão mais além e ampliam a escala, querem saber como está a situação a nível europeu.

Alguns são bastante diretos e perguntam descaradamente se tem empregou ou não. Outros contam uma longa história sobre porque querem abandonar o Brasil. Mas no final a questão é sempre a mesma: tem trabalho ai? Você acha que eu devo largar tudo para tentar uma vida melhor fora do Brasil?

Até consigo imaginar a preocupação de uma pessoa que chega ao ponto de escrever para uma desconhecida (ou nem tanto, já que minha vida é um blog aberto) para saber a sua opinião sobre um tema tão complexo (e relativo) como é a economia– ainda mais se falamos de Europa –, querendo que eu opine sobre o seu futuro. Mas no fundo ela não quer saber o que eu acho, quer que eu diga o que ela gostaria de escutar.

Só pode ser isso…

Basta escrever duas palavrinhas no google, crise+europa, que saltam as notícias sobre o que está acontecendo no velho mundo, e principalmente na Espanha, único país onde posso falar com conhecimento de causa.

Eu respondo todinhos os e-mails que recebo. Sempre com a mesma resposta sem meias palavras: a coisa tá feia. O governo custou a admitir, mas a realidade na Espanha é dura, 20% da população ativa está desempregada. É de conhecimento geral da nação. Dá para entender ou quer que eu desenhe?

E a minha teoria se confirma quando chega a resposta da resposta. 100% dizem que nada disso lhes importa, que vão seguir seu sonho, que querem tentar a vida e buscar coisas novas, mais segurança, melhor qualidade de vida, e tudo aquilo que a gente sonha em conquistar quando decide sair do Brasil.

Eu sempre desejo boa sorte. Quem sou eu para jogar um balde de água fria em sonhos? Eu considero o otimismo uma grande virtude, mas também a precaução, em determinados momentos, é necessária.

Todo mundo sabe que se conselho fosse bom, não se dava. E eu já estaria rica de tanto dar conselhos! E mesmo grátis, sigo distribuindo… Só tem uma coisa, sou sagitariana e quem me pergunta o que quer, muitas vezes pode ouvir o que não quer.

Então se você (não) quer saber se 2011 é uma época boa para trabalhar na Espanha, (não) me pergunte. Com certeza (não) vai ficar satisfeito com a resposta.

PS: Eu adoro receber e-mails dos leitores. Só não vale reclamar da minha sinceridade!

Categories: Espanha, Europa

10 comentários

  1. Ernani says:

    Ah, mas isso não adianta mesmo. Às vezes a pessoa que pergunta já até fez as malas. Eles só querem mais alguma coisa do país antes de embarcar… seja isso uma nova esperança ou apenas uma opinião negativa pra ir contra. Tomara que sejam todos felizes. Mesmo!
    bjo

  2. Eve says:

    Gostei da parte do ser sagitariana, sou também. E o mesmo acontece comigo, recebo email assim e faço igual a você, sou sincera. O negócio é que eles querem apenas um aval de quem já passou pela experiência.
    E vamos seguir recebendo-os.
    Bjs!

  3. Beth says:

    Nossa, eu sou igualzinha! Além de ser sagitariana como você e a Eve! O que tem de sagitariano morando pelo mundo afora não é brincadeira. Nem chega a me impressionar, pra quem sabe um pouco de astrologia, hehehe.

    Quanto à questão dos emails, eu sempre responde pra ficarem no Brasil mesmo porque a coisa aqui tá feia. Muito feia, viu?

    Por outro lado, eu não tenho o direito de destruir o sonho de ninguém mas depois não digam que não avisei! A vida na Europa está longe de ser um mar de rosas como muitos imaginam…

  4. Ursula says:

    Amiga, no fundo, as pessoas querem colo. Estão desacreditadas no país do Tiririca, do Lula e de tantos outros que temos aos montes. Sem emprego, sem saúde e sem educação, vale pelo menos o sonho de atravessar o oceano e descobrir que está difícil um lugar no mundo que nos dê acalento! Beijo grande, sinceridade, SEMPRE!

  5. Glenda,
    É a mais pura verdade. Eu respondo o mesmo e recebo as mesmas respostas. Só nos resta desejar a melhor sorte do mundo!
    Belíssimo blog, acadei de conhecer (através do Mundo Pequeno) e é mesmo muito bom! Parabéns!
    Um abraço, Raul.

  6. Nunca desejei trabalhar fora do Brasil, a não ser que um dia eu e minha esposa sintamos de Deus algum chamado para atuarmos como missionários em outros países. Caso contrário, por tudo o que tenho lido, visto e ouvido a respeito da situação na Espanha e no resto da Europa, creio que o ideal é que os brasileiros só viagem para lá a turismo. As próprias exigências dos países europeus àqueles que desejam viajar para lá (estou por dentro dos países do Tratado de Schengen, não sei quanto aos demais) já deveriam por si só desestimular qualquer tentativa de imigração, seja ela legal ou não. E com a situação atual do mundo árabe, que tem provocado um êxodo em massa de refugiados, a situação poderá piorar ainda mais.
    Na viagem que eu e minha esposa fizemos à Espanha no início deste ano, ficamos quase duas horas de molho no posto da Policía Nacional no Aeroporto de Barajas. Se eu não tivesse mostrado ao policial minha carteira funcional da Câmara Municipal de Sorocaba, talvez tivéssemos que dar meia-volta. E dou razão para eles, pois muitos viajam para lá sem a quantidade suficiente de dinheiro, sem comprovação de hospedagem e/ou sem a passagem de volta. E muitos dos brasileiros barrados na Imigração ainda xingam os espanhóis por causa disso, como se eles tivessem obrigação de receber todo mundo sem qualquer exigência.
    Se tais brasileiros ao menos lessem as notícias sobre os índices de desemprego na União Européia, sobre o custo de vida, sobre o mercado de trabalho e tantas outras coisas antes de viajarem, não se submeteriam ao constrangimento de serem impedidos de entrar no país de seus sonhos e pegarem o avião de volta para casa.
    O Brasil é um país muito grande, praticamente toda a Europa (salvo a Rússia, claro) cabe dentro dele. Portanto, deixo aqui uma mensagem aos que desejam mudar de vida: prestem concursos ou mandem currículos para Estados ou municípios brasileiros onde a situação esteja melhor. E se não acharem perspectiva nenhuma em nosso país, vão para a Austrália, a Nova Zelândia, o Japão (se forem descendentes de japoneses, claro), o Canadá, até mesmo os Estados Unidos. Mas evitem a Europa, pelo menos até a crise passar.

    P.S.: desculpe-me se exagerei, quando me empolgo eu não consigo escrever pouco.

  7. Ane says:

    hehe, bom desabafo! Como disseram nos outros comentários, as pessoas tem esperança de se dar melhor num país que o nível de vida é mais elevado, só que eles não se dão conta que a situação não anda nada boa. Eu fui à Espanha estudar ano passado. Fiquei apenas um mês, mas já pude ver que a economia por aí não está nada bem. Faltam empregos, muitas greves e preços muito caros. Reflexo da crise, talvez. Eu até gostaria de ir para ficar mais tempo, mas com um objetivo em mãos, não indo na cara e coragem. Essas coisas tem que ser muito bem pensadas e planejadas.
    Te tuitei ontem, na brincadeira, sobre abrir um café na Espanha. Na verdade, meu sonho é de abrir um café e ponto. Aqui no Brasil mesmo, que pra mim, embora difícil, é bem mais conveniente financeiramente, por enquanto.
    Claro que juntar o café + Espanha é a realização de um grande sonho, mas… pés no chão e indo de acordo com a realidade, hehe… Sem afobação!
    Abraço.

  8. A crise aqui tá feia mesmo. Na Suécia não tem sido fácil conseguir emprego, os precos de tudo só aumentam e o salário é o mesmo.
    É bem corajoso mesmo nessa altura do campeonato largar tudo no Brasil pra ser feliz na Europa, eu também desejaria boa sorte, pq o negócio aqui tá brabo!!!!

    Bjs e boa semana

  9. Karol Nascimento says:

    Pra quem quer mesmo tentar, não adianta saber se tá difícil ou não conseguir emprego. Vc está certíssima em falar a verdade. Cada um é senhor de seu destino. Tomara que as coisas por aí melhorem porque 20% da população desempregada é muita, muita coisa. Beijos

  10. FalaTurista says:

    Li vários posts do seu blog e achei o máximo, além dele ser bem organizado e “limpo” hehe Parabens!

    Mariana

Deixe o seu comentário

Glenda Dimuro