bookmark bookmark  
Glenda DiMuro On February - 8 - 2011

Quando eu morava lá no outro sul, no extremo sul do meu Brasil, eu sabia que a frente fria vinha da Argentina e que a chuva às vezes vinha de Rio Grande. Ahh, tenho até saudades do Minuano

Aqui no outro sul, o sul da Espanha, obviamente a coisa muda de figura. Aprendi o que é uma Ola Africana e, recentemente, o significado de um anticiclón.

Há dias que escuto que tem um tal de anticilón pra cá, anticiclón pra lá, mas minha cabecinha oca demorou para entender o significado dessa nova figura meteorológica.

Resumindo, um anticiclón é quando não chove e vem venta. Fica tudo paradinho, paradinho, com um sol lindo! (bom, a parte do sol lindo é aqui em Sevilla, pelo menos). Imaginem que gostoso estão sendo esses dias de anticiclón: friozinho com sol. Não existe uma combinação melhor para o inverno.

Mas nem todo mundo está contente. Em Madrid e Barcelona se formou uma nuvem sobre as cidades, por causa da poluição, principalmente dos carros. E como não tem vento para levar a fumaça embora, ela fica ali, paradinha.

As autoridades pediram para a população deixar o carro em casa e usar o transporte público, pelo menos enquanto o clima não mudar. Pensam que alguém escutou? Acabei de ver nas notícias que o número de carros não diminuiu nem 1%.

Quando acontece uma coisa dessas é que a gente percebe a sujeira que jogamos na atmosfera todos os dias e os efeitos das nossas ações sobre o planeta. E parece que não aprendemos nada com os nossos erros. E isso, infelizmente, não incomoda muita gente…

Categories: Espanha

11 comentários

  1. mirelle says:

    Uau, as fotos são assustadoras! Mas vem ca, como é o transporte em Sevilla? Funciona bem? Pq em Sampa a poluiçao é alta mas é ate falta de bom senso pedir pra população deixar os carros em casa, não da! Ngm se movimenta sem carro por la. Aqui em Lyon é o contrario, nem sonho em ter carro, não tem a menor necessidade. O Léo so tem pq trabalha fora da cidade e nao tem como chegar la sem carro. Mas e ai? Funciona bem tb?

    Bjo!

    • Glenda DiMuro says:

      Em Sevilla funciona bem, apesar de ter apenas uma linha de metrô, pois tem tb faixa para ciclistas por toda a cidade. Em Madrid, a rede de metrô e trens dizem que é muito boa. Em Barcelona também, tenho amigos que não têm carro e vão pra todos os lados. Claro que existem aqueles lugares de trabalho onde só se chega de carro mesmo… mas mesmo assim existe a possibilidade de ir de ônibus (só que demora mais e coisa e tal). As fotos são de Madrid e deixam Cubatão no chinelo, né?

  2. Ana Guedes says:

    Olá,
    No Brasil está diferente, o calor nos anima e desanima. Fazer o que?
    Ir a praia tomar um chopinho e depois ar condicionado que ninguém é de ferro!
    Agora sem brincadeira, é muito importante o teu alerta a poluição é global, as providências têm que começar com educação.
    Quem sabe surte algum efeito?
    Abraços, Ana.

  3. Carla says:

    Nossa! Fotos impressionantes mesmo! Mas Milão não está muito diferente. Como publiquei no blog, já teve dois domingos sem carro, para ver se melhorava a qualidade do ar. Mas não, continua péssima! beijos

  4. Ernani says:

    E eu achando que Sampa era o único lugar com essa paisagem cinza… dá até medo. E, pelo visto, as pessoas são sem vergonhas em qualquer lugar do mundo. No fim ninguém quer saber de deixar o conforto do carro parado na garagem. Triste…

  5. Uma das coisas que mais gostei em Sevilha foi a precupação com o meio ambiente: bicicletas, metrô de superfície (são só quatro pontos, mas dá para o gasto), ônibus movidos a gás natural… e um painel no final da Avenida Menéndez Pelayo indicando a qualidade do ar. Boa parte do centro histórico, principalmente entre a Catedral e a Prefeitura, é exclusivo para pedestres, com exceção apenas da linha do metrô.
    Já Madrid lembra muito São Paulo, principalmente por causa da rede de metrô. A dificuldade em usar o metrô é a quantidade imensa de linhas e estações, que requerem um conhecimento razoável da rede metroviária da cidade. Para ir do Aeroporto até a Estação Atocha Renfe, por exemplo, é preciso pegar as linhas 1 (azul, até Nuevos Ministerios), 6 (cinza, até Cuatro Caminos) e 8 (rosa).
    Quanto ao excesso de veículos, não tem jeito: só com rodízio de placas mesmo, com multas aos infratores. Certas práticas só mudam quando se mexe no bolso do pessoal.

  6. Encontrei o seu blog em passeio pela blogsfera e fiquei fascinada com as descriçoes das viagens, cidades seus climas…Ai que vontade de viajar!!! Vou acompanhar suas andanças por aqui, estou te seguindo.

    Abraço
    Ley Freitas
    http://acucareafetoley.blogspot.com/

  7. Bem que eu queria um clima desses aqui em Estolcomo. Desde ontem não pára de nevar. Uma pena mesmo que as pessoas não escutem e acabem destruindo o meio ambiente, uma coisa posso afirmar suecos são muito conscientes em relacão ao meio ambiente.

    Bom fim de semana

  8. Karin says:

    Oi…

    Realmente é muito triste como as pessoas não respeitam nem mais o próprio ar que respiram. Um clima desses parece perfeito sem essas nuvens cinzas (sorte tua que está em Sevilla, não é? :D)
    Deixe eles e aproveite o sol para se esquentar 😀

    Abraços

  9. Emanuelly Olivia says:

    Nossa… e eu reclamando das nuvens que cobrem minha cidade. Pelo menos elas estam carregadinhas de chuva e não de fumaça :p

    Glenda adoro o blog… Foi ele que me fez mudar de planos quanto à minha proxima viagem ao exterior ^^ Queria conhecer a Turquia, mas acho que vou apostar em uma viagem mais.. como posso explicar… mais baladas, mais festas, mais pessoas, e menos pontos turisticos.. Não que eu não os queira ver tbm.

    Estou pensando em ir em Barcelona e Servilla, alguma dica de outra cidade que não possaaaaaaa deixa de conhecer? ^^ Bjos bjos bjos

    • Glenda DiMuro says:

      Oi Emanuelly! Se vens pra Andalucía, um pulinho em Granada vale a pena. Sou muito suspeita para falar, mas acho tudo lindo por aqui… Córdoba tb vale a pena!

Deixe o seu comentário

Glenda Dimuro