bookmark bookmark  
Glenda DiMuro On March - 11 - 2011

Na semana passada, o pessoal do Brasil com Z resolveu fazer uma postagem coletiva sobre café. Cada um postou sobre como é o café nos países onde estão vivendo. Foi muito legal. A Eve contou como é o “chafé” caseiro na Alemanha, o Daniel escreveu sobre o café “refrescante” da Venezuela, o Edu nos mostrou a “queimada” da Galícia, a Anatê disse que na Provende se toma café com biscoito, a Anita revelou que o café na Holanda é de muita qualidade, o Gabriel também disse que no japão se toma “chafé” e a Carla falou sobre a infinidades de cafés que existem na Itália.

Eu também dei o meu pitado sobre o café que tomamos aqui na Espanha. Abaixo transcrevo o post:

Nunca fui aquele tipo que não consegue ser pessoa sem antes tomar um café. Claro que tenho meus momentos favoritos – como um bom café com leite pela manhã e um cafezinho passado com bolo pela tarde – mas se não tem, não morro por isso.

Meu estilo de café preferido sempre foi o com menos café possível, ou seja, com muito leite ou muita água. Aguado, café dos fracos.

Quando tomei meu primeiro café na Espanha quase tive uma parada cardíaca. Pedi um café solo, algo parecido com o nosso expresso, e de tão forte me deu uma dor de cabeça instantânea. É uma verdadeira bomba, quase tive uma overdose de cafeína! Nada que ver com o nosso cafezinho do Brasil, que depois fiquei sabendo que aqui é chamado, com razão, de café americano. Ou seja, com o dobro de água.

Desde então, só tomo o tal do café solo em caso de emergência (leia-se quando tenho que assistir alguma aula/palestra chata às 9 da manhã).

Aqui em Sevilha, o café servido nos bares tradicionais não tem nenhum “adorno”. Ou você toma café solo ou toma café con leche. Existem algumas poucas variações como o “manchado” (mais leite que café) e o “cortado” (mais café que leite). Optar por pedir um manchado é algo bastante subjetivo, é assumir um risco que depende da boa vontade do garçom… eu quase sempre acabo recebendo um café com muito mais café do que gostaria.

Quer tomar café elaborado, com nata, chocolate, cappuccino ou outra coisa diferente? Procure as redes como Café de Indias ou Starbucks. Isso praticamente não existe em bares ou restaurantes típicos sevilhanos.

Acho uma pena, pois adoro cappuccino com bastante nata e chocolate e aqui acabei descobrindo que o servido lá no bar da minha cidade no Brasil não tem nada a ver com o verdadeiro cappuccino, que é feito apenas com espuma de leite.

A curiosidade fica por conta do café com gelo. Isso mesmo, no verão (que em Sevilla é insuportável, com temperaturas beirando os 45 graus diariamente) o pessoal costuma pedir um café solo con hielo.  Mas não tem nada de requinte, nada parecido com um frapê, por exemplo. É simplesmente taça de café+copo com gelo. E é você mesmo que mistura. Confesso que ainda não tive coragem de provar, quem sabe no próximo verão.

Resumo da história? Ainda não encontrei a minha cafeteria preferida por aqui e gosto mais do café batido que faço na minha própria casa.

E vocês que me contam? Qual o café que se bebe por ai?

Categories: Espanha, Europa

12 comentários

  1. karine smith says:

    Eu não tomo café e infelizmente não participei dessa postagem pq estava no Brasil, mas sei que pra quem curte o café é uma arte!
    Super interessante as postagens!

  2. Valéria says:

    Oi Glenda!
    Espero que tudo tenha se normalizado depois do sufoco que passaram, depois do susto ter que colocar tudo em ordem não é fácil!
    Bom, não sou nada antes de tomar meu café pela manhã, nem que seja só com um biscoito, mas não gosto de expresso, só normal, leia-se a minha maneira ou um capuccino, raramente café com leite. Adoro café!

  3. Amanda says:

    Oi!!

    Interessante saber um pouco sobre o café em diversos lugares!! Já fiz intercâmbio para os EUA, Inglaterra e agora estou na Itália e tive a oportunidade de provar um pouco do café de cada um desses lugares e para mim o da Itália é o melhor!! Um Cappucino ou o Latte Macchiato daqui não tem igual (gosto… cada um tem o seu!) mas esses são cafés com bastante leite e fica uma delícia!!

    EUA e Inglaterra foram tomados pelos cafés de rede como o Starbucks que você disse… que são gostosos mas um cafezinho de um bar sem ser de rede pra mim tem um charme especial!!

    😉 Parabéns pelo Blog

    Amanda e Paulo

  4. Beth says:

    Nossa, eu não saio de casa de manhã sem um café – ainda por cima preto, sem leite! Vou viciada mesmo, hehehe.

    Eu tento até controlar a ingestão de cafeína, 4 pequenas xícaras por dia (do tipo Senseo). Isso inclui um cappucino se estou passeando pelo centro. Café com leite não tomo nunca, gosto mesmo é de café.

    Quando eu for à Espanha já sei o que pedir: café solo ou cortado 🙂

  5. Não sou viciado em café, mas tomar pelo menos dois copinhos por dia de segunda a sexta-feira tornou-se uma necessidade para mim, já que há muito tempo tenho distúrbios do sono e cochilo facilmente, principalmente após o almoço e à noite (até na igreja cochilo de vez em quando). Aprendi a tomar café SEM AÇÚCAR e em meu local de trabalho passei a gostar mais de café expresso, aquele feito na maquininha, só que preto (ou seja, sem leite). Em casa, tomo leite com café solúvel e achocolatado, uma espécie de “capucchino” sorocabano.
    Na Espanha, tomei principalmente o “café con leche”, que era muito forte mesmo sendo meio-a-meio. Porém, na manhã de domingo (09/01/2011), para não cochilar na Igreja Batista que eu visitaria em seguida, fiz questão de tomar “café solo” – e SEM AÇÚCAR – no Café de Indias situado na esquina entre a Avenida Menéndez Pelayo e a Calle Puerta de la Carne. Já na noite seguinte (10/01/2011), no Aeroporto de Barajas, pouco antes de voltar ao Brasil, tomei um copão cheio – acho que era de 300 ml – comprado no Starbucks, cujo gosto lembra muito o de nosso café.
    Fico feliz por estar tudo bem com vocês. Até de repente, se Deus quiser.

  6. Patty T says:

    eu amo café e adorei seu post. fiquei curiosa pra saber como seria esse seu café batido….é receita da Espanha? passaria pra gente?

    bom,como boa Brasileira,adoro café,puro com leite,fraco,forte,de todo jeito,só exijo que esteja quente!

    bjs!

    • Glenda DiMuro says:

      Oi Patty! Não, café batido é uma receita caseira bem brasileira! Faz assim, coloca numa xícara o café solúvel (tipo Nescafé) e o açúcar. Depois com muuuito cuidado você coloca umas gotinhas de água (bem pouca água mesmo) e vai mexendo, mexendo, mexendo…ele vai adquirindo uma textura cremosa…depois é só colocar água quente. Fica uma delícia!

  7. Silvia Tavares says:

    Ah, então é isso?? Eu não sabia que “café americano” tem o dobro de água. Por aqui eles vendem café com esse nome também, mas não tive coragem de provar ainda! hehehe Aqui tem cafés de todos os jeitos, mas o capuccino também é muito menos gostoso que os nossos do Brasil!

  8. Patty T says:

    oi Glenda!!! hahahaha,nossa…achei que era café batido frio,tipo shake..rs
    Obrigada pela dica!
    adoro seu blog.

    bjs!

    🙂

  9. natalia says:

    Eu sou suuper viciada em café (por ser fumante ajuda) e gosto de café bem forte e sem açúcar de preferência..
    mas de todos os cafés que já experimentei, sem dúvidas o café colombiano que é considerado o melhor do mundo Juan Valdez é O Melhor!
    existem varias cafeterias espalhadas pelo mundo e tem cafes de tooodos os tipos e gostos e variedaes de mistura e sabores…é maravilhoso!
    até o cheiro do café é diferente…a Colombia é mto famosa pelos cafés e esse é o mais famoso porém lá se encontram vaaarios muito bons tbm.

  10. Anny says:

    Adoro café!
    Sou portuguesa, mas encontro-me a morar no Brasil á 4 anos e sinto uma saudade enorme de um verdadeiro café espresso, bem tirado, bem cremoso com bastante espuma, e de um café de qualidade.

    É interessante que apesar de viver numa região produtora de café, não consigo encontrar um de boa qualidade. Quase todo o café bom é exportado e fica sobrando o de qualidade inferior para consumo.
    Por cá aspessoas tem o hábito de beber o café “de saco” aquele café feito na hora. Quase todos os estabelecimentos cá possuem café para os clientes mantido em garrafas térmicas. Outro facto interresante e que me irrita, em qualquer lugar o café é já adoçado, não deixando adoçar a gosta ou até mesmo um diabético ter a opção de usar adoçante.

    A falta de uma cafetaria onde façam um café espresso é outro problema que me debato é que existem apenas 2 cafetarias na cidade que possuem um café muito torrado de baixa qualidade, já para não falar no problema na quantidade de café que é servido num espresso . Sempre peço um café extremamente curto e trazem sempre a xicara cheia quase a transbordar (Pergunto-me o que será um café espresso normal ou cheio para um Brasileiro!!!)
    Em Portugal existem 3 medidas de café espresso: Curto, normal e cheio. No normal a xicara pequena é enchida até metade, o curto é sensívelmente metade do normal e o cheio, como o próprio nome diz é a xícara cheia. Existe também o duplo que é servido numa xícara maior com o dobro da quantidade de pó de café.
    Depois existe as variantes:
    Café pingado – Espresso com um “pingo”(pouco) de leite
    Garoto – Espresso com leite
    Café com leite – Metade café, metade leite, servido em xicara maior
    Galão – Mais café do que leite em copo alto

    Depois existe toda a variedade de descafeinados, capuccinos, com natas (creme de leite), etc, etc.

  11. Oi,Glenda.parabens .vc e o edu me já ajudaram nos pricipais dúvidas q eu tinha com os nomes dos tipos de cafés na Espanha…estarei em breve como Beverege Meneger em um Hotel em Santa Ponsa(Mallorca)e estou com um pouquinho de dificuldades de encontrar em portuques(Vivo na Alemanha Colonia)artigos q possam ajudar.mais vcs já me ajudaram muito.valeu,se poder me dar mais dicas????obrigao.vou levar para vc alguns cardapios de café daqui da alemnha para ok?.hasta la vista….

Deixe o seu comentário

Glenda Dimuro