bookmark bookmark  
Glenda DiMuro On March - 21 - 2011

Todo santo dia fico sabendo de alguém aqui na Espanha – amigo, conhecido, amigo de amigo, conhecido de amigo de amigo – que está querendo morar no Brasil.

Todo dia escuto alguém dizendo que o Brasil está muito melhor, que o povo agora tem mais dinheiro no bolso e que a construção civil está bombando. São tempos de Copa do Mundo. Surreal para alguém que se formou em uma profissão praticamente de “segunda”, onde – há não muito tempo atrás – poucos conseguiam o seu lugar ao sol. Hoje parece que o sol anda brilhando para todas e todos.

Para todos não, para “qualquer um”, como disse uma fonte (que não vou citar por motivo de vergonha alheira) reclamando que o seu plano de saúde estava uma porcaria e sobrecarregado, já que agora “qualquer um” tem dinheiro para pagar assistência médica privada.

Acho que o povo daqui também quer aproveitar a chance que o Brasil está dando para “qualquer um”. Principalmente meus colegas arquitetos, já que na Espanha nem na sombra eles encontram seu lugar (no fundo do poço talvez).

O que eu não estou certa é se eles conhecem (ou pelo menos imaginam) o mesmo Brasil que eu…

Tenho orgulho muito de ser brasileira, adoro o meu país e certamente um dia voltarei a viver em suas terras, onde não sou e nem nunca serei uma estrangeira. Mas o meu amor não é cego, conheço todas as suas qualidades da minha Pátria e, principalmente, os seus defeitos. Aqueles defeitos que nem um PIB nas alturas ou um posto entre as 10 melhores economias do mundo conseguem disfarçar, pelo menos para mim.

Fico contente que “qualquer um” tenha dinheiro para pagar plano de saúde e comprar casa própria em condomínio fechado com segurança 24 horas. Mas ficaria mais contente se ninguém precisasse pagar um tostão a mais que os impostos que já pagamos por uma saúde que deveria ser pública ou se grades, alarmes e tudo mais não fossem necessários para tentar amenizar a falta de segurança. E também se essa tal de casa própria fosse realmente algo que alguém possa chamar de casa, e não “caixas de empilhar pobre” (citando outra fonte incitável, pelos mesmos motivos) que só servem para encher os bolsos dos investidores e construtores (sou arquiteta, falo com algum conhecimento de causa).

E é por essas e outras que tenho cá minhas dúvidas sobre o futuro próspero dessa “gringalhada” no meu Brasil. Se eu tivesse nascido do lado de cá, não trocaria nunca a qualidade de vida que se tem aqui por uma vida de estrangeiro mais rica (economicamente falando) no Brasil. Segurança, educação, saúde, tudo público e tudo (mais ou menos) funcionando. Isso sim é, pelo menos para mim, ouro… Tem muito europeu que ama e vive maravilhosamente bem no Brasil, mas tenho certeza que essa felicidade toda também está diretamente relacionada ao poder aquisitivo que eles conquistaram no nosso país.

Enfim. Uns querendo uma coisa, outros querendo outra. Em um mundo de fronteiras cada vez mais fluídas, fica fácil pular de lá pra cá em busca de felicidade (seja econômica ou mental). Mas confesso que quando alguém me diz que quer morar definitivamente no Brasil (sem ao menos conhecer de visita) da minha boca sai um: bah, que (tri) legal! Mas no fundo penso: será que ele sabe onde está se metendo? Brasil de férias é uma coisa, o Brasil do dia a dia é outra bem diferente. Como já dizia o poeta, o Brasil não é para principiantes…

Acho que esse povo anda lendo muita revista de turismo (ou de economia).

Categories: Brasil

34 comentários

  1. Carla says:

    hahahaha! Adorei Glenda! ri com seu post. E é isso mesmo. Estão vendendo muita imagem de país das maravilhas do nosso Brasil. O Brasil tá na mídia e acaba se “vendendo” aos estrangeiros. Comércio, propriedades, o nordeste principalmente. Mas a realidade é outra. Falta emprego, falta saúde, falta educação, falta segurança… Tbm amo meu país, mas é tudo muito diferente do que se vê na Europa com certeza. beijos

    • Duganro says:

      você diz que falta emprego, então você não se informa minha filha..
      os europeus estão a vir para cá em busca de emprego
      o Brasil no segundo semestre desse ano vai ser o pais que mais vai abrir vaga para emprego, mas é claro a maioria é para empregos de qualificação !!!

  2. Tatiane says:

    Parabéns pelo artigo, Glenda!

    É fato! O Brasil está se desenvolvendo, vem evoluindo comparado a alguns longos 12 anos atrás. Mas tem muito ainda para evoluir.
    A violência ainda toma conta de nosso belo e maravilhoso país, onde nossos filhos hoje são criados dentro de casa limitando sua infância em jogos de vídeo game, computadores e internet. Poucas são as cidades onde as crianças ainda brincam na rua, com tranquilidade. Como com certeza alguns de vocês brincavam antigamente.
    Vivemos em um país onde se menciona que a grande parte hoje da população já esta sendo considerada classe média…
    Mas, essa classe média tem que fazer das tripas corações para pagar um condomínio fechado para que seus filhos tenham mais segurança, colocar cercas elétricas em seus muros, alarmes em suas casas, carros blindados…
    Classe média hoje, que tem que se esconder dos ladrões, bandidos, viciados em droga que hoje circulam livremente pelas ruas invadindo nossas casas e destruindo nossas famílias.
    E os hospitais públicos…
    A esses continuam uma vergonha para nosso país com uma infraestrutura péssima pessoas deitadas no chão, corredores lotados por doentes a espera do médico…
    E o médico cadê? Este cada vez mais raro nos hospitais públicos em nosso país, pois até quem é habituado a conviver com certas situações de dificuldade, hoje já não suportam mais ter que trabalhar sem as mínimas condições.
    A mas tem aqueles que hoje estão “Bem de vida” e não dá a mínima, pois não precisa da saúde publica, tem dinheiro para pagar um plano de saúde.
    Errado aquele que pensa assim, pois até os planos de saúde hoje em nosso país não esta nos oferecendo atendimento adequado passamos horas aguardando atendimento isso sem mencionar os dias para se conseguir uma consulta…
    Agora experimenta ligar para o consultório e dizer que sua consulta é particular…
    A meu amigo a vaga surge na hora!
    Falar de educação em nosso país hoje é quase uma comédia alunos em escolas publicas se arrastam aos montes com suas péssimas notas…
    A detalhe, estes não podem mais ser reprovados! Pela visão de nosso governo “Temos que formar pessoas não importa a base de sua educação” Se sabe ler e escrever o seu nome para assinar a urna no dia de votação já está bom! Fazer contas…
    Isso você deixa para os que realmente se empenharam!
    Veja bem não estou julgando aqui os professores porque estes coitados ganham um salário vergonhoso e ainda assim tentam cumprir com o juramento feito quando escolheu a sua profissão. Não amigos nem todos os alunos de escola pública são burros, assim como nem todos os alunos de escola particular são inteligentes. Apenas existem alguns que se dedicam e tentam ser alguém realmente bem educado, a estes minhas eternas considerações, pois superam muitos desafios e obstáculos no dia a dia.
    Delonguei demais em meu comentário, porém gostaria apenas de deixar mais uma pergunta aos que querem vir viver em nosso belo Brasil.
    Você está disposto a largar as belas escolas da Europa, a saúde realmente funcional do país europeu, e a segurança por alguns trocados que serão totalmente consumidos para que sua família tenha condições de vida descente em nosso país? Se sim, parabéns meu amigo seja bem vindo!

  3. Karol Nascimento says:

    Concordo com vc em número, gênero e grau. A imagem que se vende tá longe de ser a realidade do cotidiano brasileiro. Com relação ao crescimento da engenharia civil, tomara Deus que depois da copa o Brasil não entre numa crise parecida com a dos Estados Unidos. Por que tá todo mundo comprando casa própria (absurdamente cara), carros mas o salário desse povo, até onde eu sei, não vem crescendo tanto assim. E aí, quem vai pagar a conta??
    Beijos

  4. Valéria says:

    Oi Glenda!
    É a verdade nua e crua!
    A realidade é distorcida e vendida de uma forma fantasiosa. Minha filha está formada há 2 anos em arquitetura e ainda não conseguiu um trabalho mesmo enviando seu curriculum para as empresas. Começou agora a fazer engenharia civil para poder estar preparada para concursos que dificilmente existem para arquitetos e para acompanhar o boom da construção civil… É o Brasil para imigrante pagar para ver!

  5. Eve says:

    Eu não voltaria pro Brasil pelos mesmo motivos. Não troco minha tranquilidade aqui por todo o estresse que é viver em cidade grande no Brasil. Ser prisioneiro em sua própria casa é muito chato. Mas, gringo quer viver o “exótico” e isso pra ele é novidade. Uma hora cansa. Como cansou para o meu… 😉

    Bjs!

  6. Ernani says:

    Ah, Glenda, que bom senso danado! As pessoas acham que dinheiro é sinônimo de desenvolvimento. A gente pode comprar arte, mas não dá pra comprar cultura. Quem sabe um dia nosso país muda de verdade, né?

  7. karine smith says:

    Me queimem na fogueira, mas acho que o Brasil desenvolvido é produto de marketing e fatos isolados, as coisas só vão começar a mudar mesmo quando a DESILGUALDADE SOCIAL diminuir.
    Vai vendo…

  8. mateussz says:

    Já dizia o Vinicius de Moraes:
    “Morar fora é bom, mas é uma merda; Morar no Brasil é uma merda, mas é bom!”
    Baita texto Dimuro!
    Bjs

  9. O desenvolvimento do Brasil é marketing político Falso. E concordo com o Ernani, se o investimento não for em cultura e educação, nada feito. E eu não estou falando de investimentos sarcásticos como o do Blog da Maria Bethania finaciado pelo MINC não. Estou falando de condições salariais para os professores e educação pública de qualidade. A desigualdade social será apenas consequência. Que o socialismo no Brasil é e sempre será utópico isso é certo, mas que com educação de qualidade dá pra conquistar muita coisa, ah isso dá.

  10. jo says:

    caixas de empilhar pobre é uma ótima definição pra esse minha casa minha vida que só serviu pra aumentar os preços dos imóveis, que agora estão totalmente fora da realidade do brasileiro.

  11. Nadja G. says:

    Ai ai ai ai! Glenda, você tem razao. Eu ando pensando seriamente em voltar pro Brasil – considere que moro na Argentina, pior que o Brasil em muitas coisas. Meu namorado queria ir embora daqui também, mas nao pro Brasil. Ai ai ai ai! E agora, o que fazer?? haha Beijos

  12. Demorei para ler este artigo por causa da correria em meu local de trabalho (um de meus colegas de setor foi transferido mas o serviço está aumentando). Mas concordo com ele e tenho pouco a acrescentar, com o seguinte adendo: assim como o Brasil foi vendido entre o final do século XIX e o início do século XX como o “novo El Dorado”, provocando a imigração em massa de italianos, japoneses e até espanhóis, estão tentando fazer o mesmo hoje.
    Como a Europa está numa séria crise econômica, com o desemprego altíssimo, é normal que muitos europeus nativos sintam o desejo de mudar-se para cá por causa das propagandas enganosas divulgadas por órgãos governamentais brasileiros, entre eles o Ministério do Turismo. Porém, pelo que pude ver na imprensa européia (tenho lido muito a versão eletrônica do jornal “El País” e até trouxe um exemplar comprado numa banca de Sevilha no início deste ano), o número de cérebros pensantes é muito maior do que aqueles que estão desesperados para se mudarem para o Brasil achando que a terra de Lula e Dilma realmente está “bombando”.
    Enfim, o certo é o povo espanhol e de outros países europeus informar-se a respeito do Brasil por meio dos jornais locais e outras informações confiáveis de órgãos independentes da imprensa escrita, falada e eletrônica. Salvo raras exceções, dados oficiais (ou seja, enviados por órgãos governamentais) nunca estão 100% de acordo com a realidade.

  13. gabriel says:

    Encontrei seu blog agora, indo atrás de info sobre validar diplomas no Brasil. Morei em Sevilla ano passado por 3 meses…”echo de menos” demais dessa cidade!

    “Mas o meu amor não é cego, conheço todas as suas qualidades da minha Pátria e, principalmente, os seus defeitos. Aqueles defeitos que nem um PIB nas alturas ou um posto entre as 10 melhores economias do mundo conseguem disfarçar, pelo menos para mim.” – falou e disse. só quem nasceu/morou lá sabe realmente a verdade que há por trás de tudo que é dito.

  14. Oi, Glenda. Eu sou um daqueles espanhóis que vão viver e trabalhar no Brasil. Mas eu concordo plenamente com seu artigo, a imagem que têm muitos dos meus concidadãos do Brasil tá muito distorcida pelos folhetos turisticos e pelos infomerciais da televisão.
    Não vou lá por esse motivo. Eu conheço o Brasil, de São Paulo para Porto Velho, do Rio de Janeiro para Cuiabá. Eu amo Brasil profundamente, mas eu vejo também a sua profundas desigualdades, problemas, limitações…
    Estou indo ao Brasil por causa da minha namorada, por causa do amor. E eu não acho que seja difícil de se adaptar pra mim, porque embora eu seja de Sevilla, há muito tempo que eu moro em Madrid, muito menos amigável do que a meu amada Andalucía.
    Um abraço e parabéns pelo blog (em breve, espero que meu blog seja como o seu, mas no sentido inverso: as dicas dum espanhol no Brasil).

  15. wilma says:

    Trocar segurança, educação, transporte funcionando por uns euros a mais, eu nunca faria; porém por um lado até acho bom que os gringos venham pra cá, pois estou louca pra fincar meus pés num país com mais segurança, liberdade de ir e vir e tudo o mais que é oferecido por preços melhores. Quem sabe,eles conseguem mudar esses maus hábitos de brasileiros natos? Estou querendo fazer o inverso e pra ganhar menos. Porque aqui pago tudo muiiiito caro: corte de cabelo mais caro q em Londres, croissants mais caro que em Paris…saiu sobre isto no O Globo,o Rio nas alturas…dos preços.Descobri s/blog e estou gostando, voltarei.

  16. Ulises says:

    Vocês podem ler o que um economista brasileiro acha do seu país:

    http://selvabrasilis.blogspot.com/2011/04/governo-dilma-esqueceu-de-pagar-o-jaba.html

    FT e The Economist falavam bem do Brasil porque eram pagos pelo Governo brasileiro. Aí caiu a ficha e deixaram de acreditar no “país do futuro”, mesmo sendo pagos…

  17. Ulises says:

    Isto é interessante:

    http://www.gringoes.com/articles.asp?ID_Noticia=2484

    Brazil is not for beginners…

  18. edna says:

    hola sou edna de curitiba parana morei en espanha durante 5 anos faz 4 meses que voltei e estou bem feliz sabe porque e diferença de brasil com espanha somos umanos e os espanhou sao muito pesados com relaçao a emigraçao sabe quanto tempo sofri pra ter meus papaeis 4 anos e me arenpendo de ter quedaddo tanto tempo fora porque a vida aki se vive ai na espanha se esconde de todo e de todos so trabalhamos pra pagar aquiler e comer nada mas esto nao e vida nao aki stem violencia sim mas tem vida tb nao precisamos se esconder fim de semna em barzinhos pra disfaçr a solidao de todos ai por eso voceis sao todos deprecivos y eu tb ja estav ficando doente de tanto viver uma vida medilcre em espanha ai nao se vive melhor se vive igual aki trabamos pra pagar casa e carro nada mas diga pra mim a qualidade de vida que os espanhou tem a respeito o nossso nao vejo nada de diferença alem de tudo trata nois emigrantes com uns escravos e muita diferença de iguladae nao tem nada espanha amo brasil e nunca ms saio de brasil sabe porque nossa terra e nosso povo e abençoado por deus desculpa mas e minha forma de pensar hoje despois de tanta indifenrença que fui tratada em espanha xau besiots obrigada

    • Glenda DiMuro says:

      Olá Edna, pena que sua experiência por estes lados tenha sido tão diferente da minha! As situações e os contextos em que vivemos influenciam e muito na nossa percepção e maneira de viver. Sorte que eu nunca precisei esconder solidão e nem nunca fui maltrada, muito pelo contrário, tenho ótimos amigos espanhóis e nem nunca fui tratada por escrava! Boa sorte na sua nova vida no Brasil!

  19. Carolina says:

    Vc deveria ter vergonha de chamar o Brasil de teu, depois do texto que publicou ridicularizando o brasil…e olha que morei na espanha 3 anos e adoro isso ai, mas esculachar o Teu Brasil é nao ter o direito de dizer que é brasileira….siento muito te falar isso mas as coisas que vc escreve me parece coisa de brasileiro que esta “se achando” na europa, mas que no fundo está mais ferrado do que se estivesse no teu proprio pais.
    Vamos ver a moderaçao que esse comentaio ganha.
    Saludos

    • Glenda DiMuro says:

      Ridicularizar e esculachar o Brasil? Não tenho o direito de dizer que sou brasileira? Por favor… Vamos manter a conversa num certo nivel, ok? Nenhuma das coisas que eu citei no texto é mentira, ou será que vc vive em outro Brasil? Se já viveu na Europa sabe muito bem do que eu estou falando…

    • Susi says:

      Estou de acordó com voce. Saudos desde da espanha,mas breve se Deus quizer estaréi no Brasil.Víver fora no comeco e uma maravilha!!Mas depois a gente comeca ver que os valores e os principios e muito mas bonito que qualquer nota de euro.Que me disculpem os espanhois,mas espanhol nao tem valor,principio e nem educacao.Os espanhois sao hipocritas,sarcásticos e odeiam qualquer imigrante.o Brasil pode ter mil e um defeito,mas e o meu pais.Nao sei se a nossa amiga glenda teve filhos aqui,a cho que nao,porq se nao falaria mal da sua propria patria. As criancas aqui ja sao ensinadas a nao se envolver com inmigrantes,sobre tudo si sao arabes.aqui nada e de graca,a comida,as classes de idioma nas escolas publicas sao pagas.No brasil por enquanto o poco que dao e de graca,o salario mínimo ña espanha sao 600er,a escola publica e150er.sem contar a forma que muitos te tratam.fís. Amigos espanhois aqui que vou levar pra sempre no meu coracao,mas a mayoría da pena porq parece que ainda viven ña época da inquisicao espanhola.siempre digo que prefiro o Brasil como ele e com algumas mudanca claro,bom enfim amo o brasillllll!sinto muita saudade das criancas corredo ña rua,do cheiro da chuva ,da inocencia,da humildade ,voltaria agora mesmo….a bracos a todos

  20. Carolina says:

    Sim, sei muito bem do que vc está falando Glenda…o problema está quando a única coisa que vc fala é das coisas más do Meu Brasil e das coisas boas da Tua Espanha. Acho que aqui tem muitos defeitos sim, assim como ai ou em qq outro lugar do mundo, pq tb já morei em outros paises, e acho um absurdo um brasileiro ridicularizando o seu pais natal simplismente por que nao teve os devidos “ovarios”, se é que me entende, para levar uma boa vida aqui.E pode ter certeza, eu vivo no mesmo Brasil que vc nasceu(e que com certeza está muito melhor) e morei na mesma Espanha que vc diz que vive hoje(e que com certeza, está muito peor). Assim que por favor Glenda, por mais que vc queira negar, as tuas origens estão aqui e seguramente um dia vai precisar delas, porque o mundo da muitas voltas bonita, deveria pensar nisso quando for escrever teus artigos. Espabila tia!!
    Saludos

    • Susi says:

      Glenda a saude publica daqui e boa para os espanhois,a educacao e paga.eles estao muito mas modernizados ña saude,mas o trato de um medico com o paciente horroroso,sem nenhuma compaixao.a liberdade aqui nao existe pra um imigrante,sao discriminados,no metro,ña rua,nas escolas,nos hospitais.eu nao sei se vc ver espanhois e madrileños pelo mundo no Brasil?A mayoría nao prentede voltar,sabe porq?porq eles encontrao ai liberdade,liberdade de expressar,liberdade de víver cada día,Agora pregunta se algum brasileiro quer morar aqui pra sempre.?de todos que eu conheco voce e a única,dinheiro pode que compre a sua felicidade,mas a minha nao.Y se ay alguno español que quiera ir a Brasil ,os recomendó ,seréis mui bien tratados porq a los brasileños les da igual entrar español como americano porq ellos acreditan que ay sitio para todos.buenas noches

  21. Amanda says:

    Olá Glenda,
    Parabéns pelo blog…genial gerar polêmicas tão lucrativas….Fiz doutorado no exterior financiado pelo Brasil. Que bom que você teve e tem uma experiência positiva na Espanha e que você é uma pessoa bastante positiva…você está perfeitamente adaptada ao pensamento espanhol. Com certeza não retornará ao Brasil e dará a seus filhos espanhóis a educação responsável e respeitosa ao próximo que julga correta e necessária….

    • Glenda DiMuro says:

      Oi Amanda! Não sei “adaptada” ao pensamento espanhol, só respeito e aproveito as práticas civilizadas e humanas que eu acho que são diferentes, em muitos casos, do Brasil. Com certeza darei a minha educação aos meus filhos, agora se eles serão espanhóis é outra história. Obrigada pela visita.

  22. Amanda says:

    Glenda,
    A sua educação e o seu “amor” pelo Brasil com certeza são frutos do pensamento espanhol… Acredito que adaptação não seja a palavra correta e sim perfeitamente naturalizada. Desfrute-o….

  23. Cagueta says:

    Faça-me o favor europeus, volte para seus países, estão a roubar emprego do povo do Brasil
    agora que vocês estão na crise puxam cá o nosso saco !!
    não serão bem recebidos aqui, assim como os Brasileiros que para a Europa iam e eram mal tratados !!!

  24. Danielle says:

    Olá Glenda!
    Estou estudando em Madrid e passo pela mesma situação. Tenho muitos amigos espanhoís me perguntando sobre o Brasil, iludidos com a propaganda enganosa sobre a bonança vivida por ali…tento abrir os olhos deles porque como diz um velho ditado “nem tudo que reluz é ouro”…E se tratando do Brasil então…

    E essa velha história de que Brasil recebe todos com os braços abertos é a mais pura balela…digo isso com conhecimento de causa.

    Muito honesto seu post. Parabéns!

  25. Fátima says:

    Gente, pelo amor de Deus, espanhóis com suas tradições bizarras, festas violentas, maldades com os animais. Festa de São Firmino (horrível). Continuam na idade dos bárbaros. Adoro o Brasil, estou muito bem aqui com minha profissão como contabilista, não tenho tanta vaidade. Adoro um boa comida, amigos, natureza, academias de danças, lugares incríveis e tranquilas aqui.

  26. ESTELA says:

    As noticias que recebemos no BR sobr brasileiro no exterior nunca são boas. Geralmente são as seguinte:
    A maioria das mulheres que vão para a Europa vão para trabalhar na ´prostituição.
    Brasileiros homens envolvidos com tráficos de drogas, humano, ou na bandigem mesmo.Brasileiros deportados de Espanha, Portugal, Londres Berlim etc etc. Aí qdo vamos viajar pra fazer compras, principalmente neste lugares de crise que é otimo de ira para gastar , porque as coisas esdtão umas pechinchas. Somos olhados atravessado por causa das brasileiras e brasileiros que não sabem se comportar na terra dos outros.

  27. Karine Guzzoni says:

    Oi Gente!

    Pois vou dar uma notícia de primeira mão…
    Nos últimos 5 anos, São Paulo se infestou de Europeus!! Fiquei amiga de um monte e trabalhava com alguns… E muito dos meus amigos europeus se arrependeram e voltaram já.
    Outros ainda estão lutando, mas não estão ótimos.

    Beijos!

Deixe o seu comentário

Glenda Dimuro