bookmark bookmark  
Glenda DiMuro On June - 18 - 2011

No mundo das blogueiras expatriadas tem uma coisa que é regra geral: volta e meia acabamos passando por psicólogas. Diariamente recebemos e-mails genéricos perguntando desde se vale a pena viver no exterior até quanto custa cortar o cabelo. Dicas sobre intercâmbio, como arrumar um emprego e custo de vida. Alguns, quando eu apelo às respostas rápidas CtrlC+CtrlV, voltam a escrever pedindo uma opinião mais pessoal. É quando meu lado Freud entra em ação, e sinceridade às vezes se agradece.

Mas esta semana uma leitora questionou algo novo: Queria saber o que eu achava sobre colocar sua casa à venda no Brasil para tentar uma nova vida nas “zoropa”. A dúvida sobre vender ou não vender a casa não era simplesmente material, se não em términos financeiros. A criatura queria saber quanto poderiam pagar pela venda da sua casa e se com esse dinheiro seria suficiente para comprar outra na Espanha. Mandou fotos, plantas e tudo mais.

Tem gente que me pede para sair do conforto do meu lar e perguntar aos policiais se é ilegal tocar música no metrô, mas fazer uma taxação foi a primeira vez. Na hora pensei que a pessoa tinha lido em algum canto deste blog que eu sou arquiteta (ou que fui algum dia) e que por isso, quem sabe, acabou me confundindo com uma corretora imobiliária. Como psicóloga autodidata eu acho que me saio bem, mas o mercado imobiliário nunca foi meu forte.

Às vezes me surpreendo com a minha paciência e vontade de ajudar ao próximo. Respondi educadamente a mensagem dizendo que há quase 6 anos não vivo no Brasil e que não tenho a mínima ideia sobre quanto pode estar valendo a sua casa, muito menos sobre a situação do mercado na sua cidade, que ela deveria buscar ajuda profissional. E ainda disse que os imóveis na Espanha, apesar da crise, têm os preços nas alturas se comparados a qualquer país da América Latina.

Pensei que estava ajudando, mas deixei a psicóloga (o a falta de psicologia) que existe dentro de mim falar mais alto. Não me bastou a resposta genérica e eu, que não acho que a soma de 2+2 seja igual a 4, acabei levando a conversa para o lado pessoal. A leitora tinha dito que este era seu único bem imóvel e que a ideia era mudar-se de vez para a Espanha e comprar outro aqui. Aproveitando a brecha, acabei dizendo que achava arriscado este tipo de transação, principalmente porque a Espanha está falida atualmente, que emprego aqui é coisa (muito) rara, que ela poderia gastar o dinheiro da venda da casa e nunca conseguir comprar outra aqui, blá,blá,blá…

Recebi uma resposta de agradecimento tão audaciosa quanto a pergunta: se não pudesse ajudar, era melhor não atrapalhar. Cresci escutado que quem fala o que quer, ouve o que não quer. Isso sim é sabedoria popular, que vou começar a aplicar de agora em diante no meu blog, que não é nem consultório, nem imobiliária.


Categories: Brasil, Cotidiano, Europa

21 comentários

  1. Hahahahaha. Muito bom Glenda!
    Que leitora boba essa heim?
    Beijos!

  2. Eve says:

    Cho-quei!
    Por essas e outras, que meu lado psicóloga fica guardado atualmente. Tá com dúvida, vai lá no blog na tag “x” que tem tudo o que eu sei. rsrs
    Bjs!

    p.s. tomara que a pessoa venda a casa, venha e gaste o dinheiro. pronto, falei. =P

  3. Ana Luiza says:

    hahahahah desculpa Glenda, mas tive que rir. Guria, mas que baita abusada hein? E tu dando informação e perdendo teu tempo com a criatura! É o fim né?
    Beijos

  4. Mile says:

    Gente, a pessoa pede ajuda e quando vc perde seu tempo respondendo a criatura ainda diz isso?
    Glenda, os imóveis aqui cairam absurdamente que hoje em dia é mais barato comprar um ap aqui que no Brasil. Lógico que isso depende do bairro, tamanho do ap e tal, mas os preços aqui estao bem parecidos com os do Brasil.

    • Glenda DiMuro says:

      É verdade Mile, mas não só porque os preços baixaram um pouco aqui (pq na real foi um pouco) é porque no Brasil estão aumentando muito!´A tal “borbuja” imobiliária agora anda pelas terras tupiniquins… e a gente sabe bem como acaba, né?

  5. Ursula says:

    Só um comentario: #EuRi!

  6. Line says:

    Que casa de pau! E ainda achou ruim você ter respondido?
    Acho que uma pessoa que chega a fazer uma pergunta dessas e a cogitar a possibilidade de vender um imóvel próprio pra tentar a vida em meio a uma crise mundial, nem resposta mereceria.

    Beijos!

  7. antonia says:

    Oi Glenda, quando vou no Brasil tenho de aguentar uma familia enoooorme me pedindo dicas de como viver aqui, que querem passar um tempo na Europa e isso, nem respondo mais porque parece ser que vivem em uma realidade pararela, nao sei voce mas eu acho muito mais dificil
    e caro viver la que aqui, alias os imoveis sao caros nos dois lados.
    Tem gente que nao sei o que espera da vida faz as coisas sem pensar nem planejar. Eu quando vim pra ca vendi meus imoveis no Brasil mais por questoes de segurança que outra coisa, e claro como moro na zona rural Galega encontrar uma casa otima de muito bo preço foi facil, mas morar em uma cidade grande seria impossivel comprar imovel.
    Um beijo

  8. É melhor ser sincera do que dar uma falsa ilusão a quem deseja jogar tudo para o alto no Brasil e tentar começar tudo do zero na Europa. Como eu já disse, a situação na União Européia está tão grave que aqueles que desejam viajar até aí devem fazê-lo apenas por turismo ou em algum outro caso mais particular (como um chamado missionário).

  9. wilma says:

    Que Loucura!! uma pessoa que faz uma pergunta dessa a alguém que mal conhece, já se ver que não tem maturidade pra encarar um país desconhecido com outra língua e que todos falam que a dificuldade já começa ao descer do avião, pois é difícil passar na imigração e nada garante que entre no país. Há que ter muita coragem!!! ou ingenuidade…desculpa aí.

    • Glenda DiMuro says:

      Pois é Wilma, eu acho que ela queria que eu dissesse que aqui é um mar de rosas e que ela compraria uma casa a preço de banana porque a Espanha está em crise! Tem gente que não gosta de ouvir as verdades…

  10. Patrícia says:

    Caramba,acompanho seu blog faz tempo,vc é sempre tão educada…é fogo né???? é a mesma coisa de todas as dançarinas do mundo te perguntarem sobre o Flamenco,só porque vc mora na cidade do Flamenco ñ quer dizer que entenda do assunto…e isso se aplica a todo o resto!!
    eita povo abusado sô…rssss

    bjs

  11. karine smith says:

    Isso sempre acontece comigo quando uma estudante quer trazer o filho para cá ela pergunta querendo ouvir uma resposta que eu não vou dar, depois nem volta pra agradecer meu precioso tempo, mas hoje sem bem identificar esse tipo….

  12. Luiz Peter says:

    deve ser uma pessoa com ascendência neo-liberal que passou a fazer parte da FALITE, ops, digo da elite… hahaha

  13. Milena says:

    Eh muito complicado tudo isso, a gente acaba se expondo e tendo que ser a salvaçéao do mundo… Mas ao menos ela não veio te encher de desaforo no seu blog ou um outro espaço público do qual vc participa… como aconteceu comigo! Sempre tento ser educada, mas porque a gente não diz o que a pessoa espera, depois ela vem aqui e joga tudo contra nós!

  14. Ana Martinez says:

    Cheguei até o seu blog pelo titulo do post. Pensei: “SE eu tivese ficado em Barcelona, essa seria eu: arquiteta, blogueira, corretora de imóveis na Espanha”. Não fiquei e adorei seu blog 😉

    Te seguindo no twitter 😉

  15. Lidi says:

    Mas q barbaridade, já pensou ao contrário, se vc dissesse qualquer coisa q estimulasse ela a vir, e depois q ela quebrasse a cara, ainda iria se cobrar de vc? nananam, nem sempre dá pra ser legal com todo mundo…

    E vc deu uma resposta à altura?

    bjs, seu blo é 10.

  16. Ludimila says:

    hahahah

    Eu tambem ja fui chamada de invejosa (oi?), de nao querer mais brasileiros na Dinamarca (oi de novo?) e que estou com medo dela “brilhar” mais que eu na Dinamarca.

    Eu li e dava crise de risos…

    Gente louca é f…

    • Glenda DiMuro says:

      Gente maluca, né? Como diria a minha vó, se não tem o que fazer, vai capinar uma horta!

  17. Rose Ferreira says:

    kkkkkkkkkkkkkk, ri demais! Aliás adorei seu e-mail falando sobre os bairros, vamos procurar a principio casa no bairro Heliópolis, se nao acharmos daí iremos aumentando o circulo em volta da escola que eles vão estudar. Todos dizem que vai ser fácil achar casa para alugar por causa da crise, mas sou do tipo ver para crer. Estou agora pesquisando na net sobre o custo de vida em geral e logico que não podia fazer isso sem ler seu blog. Até breve em Sevilha.

    • Glenda DiMuro says:

      Olha Rose, isso dos preços dos alugueis baixarem por causa da crise é tudo lenda urbana… baixaram um pouco há uns dois anos, mas já faz tempo que quero me mudar e praticamente todos os dias vejo as ofertas dos alugueis e os preços continuam os mesmos, muito caros ao meu ver. Boa sorte!

Deixe o seu comentário

Glenda Dimuro