bookmark bookmark  
Glenda DiMuro On February - 18 - 2013

arvore
Diz a lenda que uma pessoa para ter uma vida completa e poder morrer em paz deve plantar uma árvore, escrever um livro e ter um filho.

E ontem eu comecei meu caminho rumo à plenitude. Não, não estou grávida e também não terminei minha tese (que deve dar mais trabalho que um livro). Eu apenas plantei uma árvore. Parece mentira que logo eu, que adoro plantar, tenho uma horta no terraço e ainda participo de outra comunitária, nunca tenha plantado uma árvore sequer nestes 33 anos de vida.

Na verdade eu não plantei uma árvore, plantei várias, numa atividade de reflorestação participativa da fazenda Somonte, promovida pelo Grupo de Apoio de Córdoba e apoiada pela ONG que colaboro, Ecologistas em Ação. Ao total éramos umas 20 pessoas e plantamos umas 250 árvores (oliveiras, aroeiras, alfarrobeiras, carvalhos e murtas).

Muito provavelmente, ninguém ai do Brasil sabe a história de Somonte. Resumidamente, Somonte era uma grande fazenda (aproximadamente 400 hectares), localizada em Palma del Río (Córdoba), que pertencia a Junta de Andalucía (Governo do Estado). Há algum tempo estava subutilizada e servia para alguns experimentos com produção orgânica. Foi quando o governo decidiu privatizar e leiloar as terras. Foram a leilão em algumas ocasiões e cada vez o preço ficava mais barato, numa clara jogada de especulação por parte dos compradores interessados. Um dia antes do último leilão (há praticamente quase um ano, 4/03/2012), membros do «Sindicato de Obreros del Campo» e do «Sindicato Andaluz de Trabajadores» decidiram ocuparam a propriedade. Diziam que diante da existência de terra para trabalhar e de milhares de trabalhadores rurais desempregados, a Junta não poderia deixar que este solo fosse parar na mão de bancos ou de grandes latifundiários.

somonte

A partir de então, ao redor de 30 pessoas se mudaram definitivamente para a fazenda e começaram a se organizar coletivamente para trabalhar a terra e a preparar o solo para os primeiros cultivos, todos orgânicos. Desde o principio, o projeto foi apoiado pelos movimentos sociais de todo o país, principalmente de Córdoba e Sevilla, que se comprometeram a dar saída à produção. Praticamente em todos os domingos o pessoal organiza o «Domingo Verde», com jornadas de trabalho no campo – com direito a um almoço pra lá de especial – com o objetivo de trazer o maior número de pessoas à Somonte, para que conheçam e difundam o que veem por lá.

E por lá tem horta para autoconsumo, cultivos de temporada para venda local, galinhas, ovelhas, cabras e, principalmente, muita vontade de trabalhar e de provar que outro tipo de agricultura, e principalmente de sistema agroalimentário, é possível. Não só possível como necessário, um sistema de produção de alimentos que nos aproxime da natureza e nos garanta a soberania alimentaria através de um trabalho digno e colaborativo.

venta-somontesomonte-cordoba

Plantamos várias árvores ontem, mas ainda falta muita semente para espalhar por ai. E iniciativas como esta devem ser apoiadas para que comece a mudança. Só vou conseguir pensar em colocar um filho no mundo se ao menos puder visualizar um mundo melhor para ele. E quem sabe eu um dia publique um livro contando tudo isso…

somonte-pa-el-pueblo

Quem quiser ver mais fotos e ficar por dentro de tudo que acontece em Somonte, pode curtir a sua página no Facebook.

Aproveita e já curte também o COISA PARECIDA!

Categories: Espanha

4 comentários

  1. P says:

    Es mi primera visita a tu blog y me siento identificada con varias cosas… la principal: la tesis. Creo que voy a plantar un árbol para ver si mi nivel de frustración de tesista disminuye 🙂 Eu sou espanhola e to fazendo doutorado no Canada. Adorei passar por aqui. Voltarei mais vezes. Vai ser bom pra eu praticar o meu portunhol. Se puder, de uma passadinha no meu blog tb.

  2. Muito legal a iniciativa. Já plantei uma árvore quando era pequeno. Porém de tão pequeno nem lembro onde. Acho que tá na hora de plantar mais uma, só para garantir.

  3. ernani says:

    Salve, Glenda!! Passei pra agradecer pela companhia nos últimos anos… Vc é uma das pessoas mais esclarecidas que conheci nesse mundo de blogs. Espero que tudo fique bem pra vcs, na Espanha ou em qualquer outro lugar do mundo. Vamos manter contato no fb. Bjos e obrigado por tudo!

    • Glenda DiMuro says:

      Ermani! Vou sentir falta dos teus lindos textos… quem sabe um dia a gente se encontra pessoalmente. Nao desaparece! Beijos

Leave a Reply to P

Glenda Dimuro